top of page
  • Foto do escritorSilvio Kniess Mates

Leis da Hipnose de Alta Competência: Transforme sua Prática Terapêutica

Atualizado: 28 de jun.



Consultório terapêutico
Leis da Hipnose de Alta Competência

A Hipnose de Alta Competência é um sistema estruturado e eficiente para tratar condições emocionais complexas, aplicando leis e métodos sistêmicos rigorosos, garantindo eficácia, personalização e resultados duradouros na prática terapêutica.


Lei 1.

Todo Problema Possui uma Causa


Todo problema emocional tem uma causa específica. Identificar essa causa é crucial para uma cura profunda e duradoura. Através de técnicas de hipnose, deve-se buscar as causas desses problemas, permitindo uma abordagem eficaz e personalizada para cada paciente.


Lei 2.

Todo Sistema Possui Gargalo


Em qualquer sistema, seja na engenharia ou em um processo terapêutico, sempre existe um gargalo - um ponto crítico - que limita ou impede o progresso. É nesse ponto que o tratamento deve começar. Ignorar o gargalo pode comprometer todo o funcionamento e os resultados desejados, levando o tratamento ao fracasso.


Lei 3.

Todo Gargalo Pode Ser Identificado


Identificar o gargalo é crucial. Se o tratamento não apresenta resultados, a causa geralmente está na falha em identificar o gargalo, o ponto crítico. Sem um diagnóstico detalhado e da identificação correta do gargalo, o tratamento tende ao fracasso.


Lei 4.

Toda Mente é Plástica


A mente humana é maleável e pode ser moldada e transformada através de técnicas hipnóticas, permitindo a desativação dos pontos emocionais ou zonas sensíveis. A hipnose é uma ferramenta poderosa para reprogramar padrões mentais e comportamentais.


Lei 5.

A Mentalidade Fixa


Às vezes, o gargalo não é um único ponto crítico, mas um conjunto de crenças e padrões de pensamento fixos que dificultam a percepção e solução dos problemas. Em casos onde o gargalo não é facilmente visível, ele pode estar disseminado pela mentalidade fixa do paciente, necessitando de abordagens específicas para ser identificado e tratado.


Lei 6.

A Mentalidade de Crescimento


Desenvolver uma mentalidade de crescimento nos pacientes e terapeutas é crucial, pois isso facilita a superação de desafios e a adaptação a novas técnicas e estratégias.


Lei 7.

A Influência do Ambiente


O gargalo também pode manifestar-se como problemas no ambiente presente, tais como doenças físicas graves em si ou na família ou convivência doméstica profundamente tóxica, como com usuários de drogas. Tais fatores podem obstruir o progresso terapêutico e precisam ser considerados desde o início do tratamento.


Lei 8.

A Visão Holística


Considerar todos os aspectos da vida do paciente, incluindo seus traumas passados e a situação atual, os padrões de pensamento, as crenças limitantes e propósitos de vida ou visão de futuro, é crucial para o tratamento eficaz.


Lei 9.

Toda Cura Precisa Ser Validada


Após qualquer tratamento, é essencial validar a cura. A confirmação garante que o problema foi realmente resolvido, evitando recaídas e assegurando a eficácia do processo terapêutico. Sem validação, a cura permanece incerta.


Lei 10.

Propósito de Vida


Ter um propósito de vida é essencial para a realização pessoal e o bem-estar. Ele direciona ações, motiva e dá sentido à existência. Sem um propósito claro, a vida perde seu rumo, tornando-se vazia e sem direção. Buscar e seguir um propósito é fundamental para viver plenamente.





Lei 11.

A Flexibilidade e Personalização do Tratamento


O sucesso do tratamento está diretamente ligado à capacidade do terapeuta de adaptar seu método às necessidades individuais do paciente. Cada paciente é único, e a flexibilidade e a capacidade de personalizar o tratamento são fundamentais para alcançar resultados duradouros e significativos.


Lei 12.

Comprometimento com o Resultado Final


A cura é a única meta. O hipnólogo de alta competência deve se comprometer com o resultado final do tratamento, focando na transformação completa do paciente. É essencial que cada sessão seja direcionada a alcançar resultados concretos e mensuráveis, garantindo que o paciente perceba melhorias significativas em seu bem-estar emocional e qualidade de vida.


Lei 13.

Lei da Avaliação Contínua do Progresso


Realizar avaliações periódicas do progresso do paciente e fazer os ajustes necessários no plano de tratamento para garantir que as técnicas utilizadas estejam proporcionando os resultados esperados.


Lei 14.

Capacitação Contínua do Terapeuta


A prática da Mentogenia, hipnose de alta competência, baseia-se no método de tentativa e erro. Cada sessão é uma oportunidade para identificar falhas, aprender e ajustar o tratamento. O terapeuta deve comprometer-se com aprendizado contínuo e atualização constante, garantindo oferecer sempre o melhor tratamento possível.


Lei 15.

O Equilíbrio entre Ciência e Intuição


A prática da Mentogenia deve equilibrar rigor científico com a intuição do terapeuta, aproveitando tanto as técnicas comprovadas quanto a sensibilidade e experiência do profissional para conduzir um tratamento eficaz.


Lei 16.

A Suspensão do Julgamento


O terapeuta deve abster-se de qualquer julgamento em relação ao paciente, mantendo uma postura neutra, empática e compreensiva. Esse princípio é fundamental para a eficácia do processo terapêutico, criando um espaço seguro onde a confiança e a abertura do paciente são promovidas. O julgamento pode levar o tratamento ao fracasso, portanto, é essencial para o sucesso da terapia.


Lei 17.

A Inclusão e Diversidade


O terapeuta deve comprometer-se com a inclusão e respeito à diversidade, assegurando que o tratamento seja acessível e adaptável a diferentes culturas, identidades de gênero, orientações sexuais, idades e condições sociais. Sílvio Kniess Mates, Hipnólogo

Eu ajudo pessoas com depressão a se recuperarem, permitindo que voltem a ter uma vida mais feliz e plenamente integrada. Saiba mais em https://www.queromecurar.com/ 

51 visualizações3 comentários

3 opmerkingen


horacidio.transpessoal
19 jun.

Toda mãe é uma hipinoterapeura educacional?

Like
Silvio Kniess Mates
Silvio Kniess Mates
24 jun.
Reageren op

Minha opinião, outro hipnólogos podem desenvolver resposta para esse pergunta de outra maneira: "A hipnose pode ser vista como uma técnica de sugestão ou persuasão. No caso da terapia propriamente dita, o terapeuta precisa aprender a persuadir, mais do que sugerir. Dependendo do grau de consciência da mãe sobre estar ou não persuadindo, ela pode sim estar fazendo o papel de hipnóloga. Às vezes, uma sugestão negativa constante pode ser vista como persuasão, como, por exemplo, "Essa minha filha é um bichinho do mato". Se repetido com frequência, está ocorrendo uma programação negativa. Nesse caso, seria uma hipnose reversa. Então, tudo depende da forma como vemos o evento."

Like

horacidio.transpessoal
19 jun.

Muito objetivo e bem definido!

Like
bottom of page